Recursos Humanos, Empresas e Organizações

Employee Assistance Program (EAP) Programa de Assistência ao Colaborador

Superação de problemas pessoais para melhoria da produtividade organizacional!

A sensação de adaptação e qualidade de vida são fundamentais para que os profissionais estejam motivados e produtivos, com foco nos objectivos profissionais.

O EAP (Programa de Assistência ao Colaborador) foi concebido para ajudar os colaboradores a enfrentarem dificuldades pessoais e alcançarem etapas fundamentais do sucesso profissional.

 

Epidemia global: é assim que a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece o stress, uma doença que atinge mais de 90% da população do mundo.

 

O acompanhamento desenvolvido pelo EAP proporciona em curto espaço de tempo o aumento do rendimento e a melhoria do desempenho dos colaboradores.

O que é o EAP?

O Employee Assistance Program / Programa de Assistência ao Colaborador é um programa de curta duração que ajuda os colaboradores a enfrentarem e superarem problemas pessoais, familiares, de stress, de comportamentos aditivos ou de saúde psicológica, que perturbam o desempenho organizacional.
O EAP também dá uma resposta eficaz para as situações de crise, permitindo que os colaboradores enfrentem perturbações originadas por situações inesperadas, com a possibilidade de intervenção urgente, como o luto, os acidentes ou as situações críticas de trabalho.

Além disso, é um elemento sinalizador que ajuda a identificar as dificuldades existentes numa equipa, bem como dá indicações para gestores de equipa e directores saberem reconhecer e gerir situações com colaboradores que precisam de ajuda.

Como se desenvolve o EAP?

O EAP diz respeito a um programa que interpreta o trabalhador numa visão holística. Assim, personifica um trabalho voluntário, cujo primeiro passo é dado no contexto de trabalho numa lógica assente na confidencialidade e respeito pelas normas éticas. 

Este programa abrange um vasto conjunto de problemáticas que podem afectar a saúde mental e sensação de bem-estar dos colaboradores, tais como problemas relacionados com comportamentos aditivos, stress, luto e problemas pessoais/familiares.

Ao nível das questões relacionadas com o contexto de trabalho, esta intervenção é focada na resolução dos problemas e tem como objectivo mostrar a importância da conciliação da vida pessoal com o trabalho, para além de traçar metas para que o colaborador supere estes desafios. O trabalho pode desenvolvido em conjugação com os supervisores para identificar pontos a melhorar e soluções, bem como possibilitar mudanças organizacionais e gestão de carreira.

Como são as sessões EAP?
As sessões podem ser configuradas de diversas formas, englobando ou não o contexto profissional. 

Preferencialmente, o trabalhador é atendido num contexto terapêutico independente do ambiente profissional, possibilitando um maior envolvimento no processo.
Todo o processo é realizado garantindo a confidencialidade e a privacidade dos termos e dos colaboradores que recorrem ao EAP.

Para quem é aconselhado?

O EAP é aconselhado para os colaboradores que estão a experienciar situações e/ou eventos pessoais que afectam a sua produtividade e a sua vida profissional.

Quais as principais questões a enfrentar?
  • Gestão de stress e pressão laboral
  • Desmotivação no contexto de trabalho.
  • Conflito no contexto profissional.
  • Problemas de comunicação no seio da equipa ou com superiores hierárquicos. • Relações familiares
  • Mobilidade geográfica
  • Ansiedade e quadros depressivos
  • Comportamentos aditivos
  • Luto e perda
  • Entre outros.

Quais os benefícios para o colaborador?

  • Receber aconselhamento profissional e confidencial para si e, eventualmente, para os seus familiares;
  • Enfrentar situações de stress no dia-a-dia e stress laboral;
  • Identificar padrões de comportamento que afectam o seu bem-estar;
  • Saber antecipar-se a crises e a situações problemáticas;
  • Prevenir situações de conflito e de mau estar emocional;
  • Estruturar um programa de superação para vencer os obstáculos identificados e separá- los do ambiente de trabalho;
  • Tornar-se um colaborador mais motivado e focado nas actividades organizacionais.

Quais os benefícios para a empresa?

  • Promover a conciliação da vida pessoal dos colaboradores com o trabalho em prol da eficácia profissional;
  • Facultar um ambiente mais propício para os colaboradores se sentirem motivados e confortáveis;
  • Ter equipas com menos rotatividade e colaboradores mais comprometidos com a empresa;
  • Ter colaboradores com menos faltas e menos queixas clínicas, pois o stress, quando
acumulado, evidencia-se na saúde física;
  • Formar os directores e os supervisores com noções sobre a gestão de colaboradores com dificuldades pessoais prejudiciais à produtividade;
  • Receber avaliações sumárias sobre o estado psicológico do colaborador para o desenvolvimento das suas funções, com a premissa da confidencialidade assegurada.

Como promover internamente o EAP?

  • Fazer chegar a informação sobre o serviço de EAP e a sua confidencialidade;
  • Consciencializar os colaboradores e as chefias para a prevenção ao stress;
  • Consciencializar os colaboradores e as chefias sobre a importância de tratar os assuntos de foro psicológico com o máximo respeito e descrição;
  • Estabelecer a confiança através de profissionais experientes e de meios de acesso ao Programa;
  • Mostrar exemplos de como um programa de curta duração pode efectivamente ajudar o colaborador a conciliar seus problemas pessoais com a vida profissional.

The following two tabs change content below.
Catia Rocha

Catia Rocha

Licenciada em Psicologia da Saúde pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, com pós graduação em tratamentos clínicos empiricamente validados pelo Colegio Universitário de Altos Estudos. Realizou mestrado em Psicologia Clínica na Escola de Educação e Psicologia da Universidade do Minho. Especialização em abnormal psychology pela Universidade de Harvard, encontrando-se a terminar o Masters in Science, MSc, em Neuroscience of Mental Health na King’s College London. Membro efectivo da ordem dos psicólogos com especialização em Psicoterapia na Sociedade Portuguesa de Psicoterapias Construtivistas. Tem desenvolvido a carreira ao nível das consultas de Psicologia Clínica e Psicoterapia, docência universitária e coordenação de projectos de âmbito social/comunitário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *